Tenha paciência...



Durante muito tempo eu me perguntava onde estava o meu grande amor, a minha alma gêmea, a tampa da minha panela, sabe? Eu via as minhas amigas, todas compromissadas e achava, sinceramente, que tinha nascido para ficar sozinha. Mas diferente delas, sempre fui muito seletiva. Não que todas ficassem com qualquer um, não é isso. Mas elas embarcavam nas relações sem ao menos gostar, se forçavam a querer, sabe? Sempre achei isso um pouco demais para mim. Eu queria sentir algo a mais, queria desejar, queria ter a certeza de que era para mim. Lógico que nunca teremos essa certeza. Sabia que sentimentos eram construídos e que, na maioria das vezes, aquela paixão avassaladora e amor à primeira vista eram passageiros. Geralmente, isso se chama atração. Ninguém pode amar, sem conhecer. O amor é diário, é companheirismo, é amizade, é cumplicidade. Quando não existem essas características, pode ter certeza que estamos falando, exclusivamente, de atração.

Durante um tempo, resolvi sair, beijar algumas bocas, conhecer algumas pessoas, arriscar. Afinal, se estava sozinha e, se eu ficasse para sempre sozinha, não iria ser por falta de tentativa, como algumas pessoas insistiam em dizer. Eu iria tentar de verdade, mas também não cederia com tanta facilidade. Eu sabia que precisava encontrar alguém que merecesse estar comigo, alguém que me valorizasse. Depois de muita procura, acabei encontrando de uma maneira inesperada a pessoa que procurei durante muitos anos. Não é alguém perfeito, possui seus defeitos, mas nenhum deles supera as suas qualidades. Muitas das minhas amigas que tinham pressa em encontrar alguém para não ficarem sozinhas, acabaram se machucando mais do que gostariam. Metendo os pés pelas mãos, sabe? Eu, graças a Deus, evitei muitos tropeços. Lógico que todo relacionamento possui um risco, mas é bom correr riscos quando temos a certeza que queremos vivenciá-los. Não por medo da solidão ou por insegurança. Acreditem, é muito melhor estarmos sozinhas que mal acompanhadas.

Então, se existe algo que eu gostaria de aconselhar a milhões de corações desimpedidos e em busca de sua tão sonhada alma gêmea é ter paciência. A vida coloca as pessoas certas, no momento certo em nossas vidas. Não adianta querer encontrar a pessoa ideal em qualquer um que apareça. A pessoa ideal vai ser ideal do início ao fim. Não quero dizer que ela será perfeita, mas ela será presente e irá querer permanecer em sua vida sem questionamentos, sem que você precise se descabelar e implorar por amor. Fique em paz, com o coração tranquilo e esteja disponível, mas com a consciência de quando vier, vai vir de corpo, alma, coração e todos os sinais vão te mostrar que é pra ser. Porque o que é pra ser, simplesmente acontece.


Christina Corrêa.

2 comentários

Laura Brand disse...

Me identifiquei demais com o seu texto. Mas até hoje não encontrei alguém que fizesse meu coração bater mais rápido. De vez em quando vem aquela nostalgia, mas sei que quando for pra ser vai ser. Seu texto veio na hora certa, obrigada <3

http://nostalgiacinza.blogspot.com.br/

Marianne Oliveira disse...

Você como sempre arrasando nos textos! Muito obrigada!