Lição de vida!




Eu tenho passado pouco por aqui. Quer dizer, não passei em nada nesses últimos tempos. A minha vida estava bem agitada, estava em reta final da faculdade (agora, estou formada!) e trabalhando muito. Mas não adianta fugir, eu posso até me afastar momentaneamente, mas o meu coração sempre corre para a escrita. Eu sinto a necessidade de transformar em textos os meus sentimentos. Pode parecer loucura, mas me faz tão bem. É como se eu fosse eternizar alguns momentos.

Hoje, quero compartilhar com vocês um momento que presenciei ainda agora na rua e que acho que vale a lição.

Acho que todos nós já encontramos pessoas que só reclamam da vida, do trabalho, do emprego. Reclamam tanto que chegam a ser chatas! Eu mesmo já reclamei que não tinha tempo para isso ou para aquilo ou que queria estar viajando ou fazendo algo diferente. Mas a cena que presenciei hoje me deu uma grande lição.

Eu estava na fila do MC Donald's para comprar um lanche para mim e eu percebi uma atendente toda sorridente, tratando bem aos clientes, transmitindo uma energia pra lá de positiva. Uma senhora que estava na minha frente disse para a atendente: "Parabéns, menina, pela sua positividade. Estar tão feliz assim, trabalhando no local em que você trabalha... Não sei como consegue...' Na mesma hora a atendente respondeu: "Minha Senhora, eu cresci não sabendo o que eu iria comer no dia seguinte. Tinha dias que eu nem comia. Como esse emprego, eu posso me alimentar e alimentar a minha família. Não tenho motivos para reclamar e nem ficar triste. Esse emprego salvou a minha vida.".

E foi nesse momento que me perguntei quantas vezes eu já reclamei sem ao menos poder reclamar. Não importa se a gente não tem tempo ou se está chovendo quando queríamos que estivesse sol. Qual é realmente o seu motivo para ficar de mal humor ou irritado? Qual o nosso motivo para ficarmos tristes? Chateações existem para qualquer um de nós, mas não podemos transformá-las em maiores do que elas realmente são. Que tal começarmos o exercícios de reclamarmos menos e agradecermos mais? 

Você já agradeceu hoje?

Nenhum comentário